Recursos alternativos de reservas no Alojamento Local: Parte II

26 de maio de 2021

Recursos alternativos de reservas no Alojamento Local: Parte II

Na primeira parte deste post apresentamos uma ferramenta criada para aplicar estratégias de vendas alternativas e atrair reservas através dos canais offline que não contemplam nenhum tipo de integração tecnológica. Esta interessante oportunidade está disponível em uma seção específica do Icnea PMS Channel Manager, o que permite aos gestores de propriedades criar e configurar perfis de canais offline que estão ligados a um portal online principal com base na tecnologia iFrame. Basicamente, qualquer canal de vendas offline afiliado terá acesso ao portal para finalizar reservas para os seus clientes. Infelizmente, esta estratégia não está isenta de comissões, contudo, normalmente, são mais baixas do que as clássicas OTAs online, por isso, na nossa opinião, é uma estratégia que merece pelo menos ser avaliada.


Que tipo de afiliados deve procurar um gestor de propriedades?

Existem muitas empresas que trabalham com viajantes de todos os tipos, por isso a escolha é vasta, e o mercado oferece várias oportunidades. Cada parceiro corresponde, de alguma maneira, a um perfil de hóspede específico, por isso, dependendo da empresa com que se acorda uma parceria, variáveis como a idade, a duração da estadia e o orçamento disponível, podem variar.
Chegados a este ponto, um gestor de propriedades deve primeiro decidir que sistema aplicar. Nós identificamos dois:

A) Criar um único portal universal onde todos os parceiros podem aceder à base de dados e ver unicamente as propriedades acordadas para venda neste canal.

B) Criar portais temáticos para agrupar perfis que teoricamente facilitam as atividades de marketing com o objetivo de captar novos parceiros estratégicos e ter informação mais detalhada sobre os diferentes mercados. Neste caso o gestor de propriedades pode criar um ou mais portais cada um especializados em diferentes áreas:

  • Lazer – Acordar parcerias com agências de viagens tradicionais pode ser o primeiro passo a dar, já que o perfil destes clientes é normalmente o mais procurado pelos gestores de propriedades. As parcerias podem ser feitas com agências de viagens locais e nacionais.

  • Negócios – Os viajantes que precisam de alojamento nem sempre chegam ao seu destino para passar férias. Pelo contrário, muitas vezes a razão é porque viajam em negócios. São especialmente as grandes empresas que necessitam que os seus trabalhadores viajem para fechar acordos, dar assistência técnica, dar formação, etc e, normalmente, durante um período de tempo limitado, por isso esta pode ser uma possibilidade a explorar. Pessoas que comercializam produtos farmacêuticos, empresas de construção, jornalistas e equipas comerciais, são alguns exemplos dos que mais viajam.

  • Educação – Uma grande parte das viagens é realizada também por pessoas que se deslocam por motivos educacionais. A duração destas estadias são normalmente mais longas se comparadas com as viagens de lazer ou de negócios, contudo podem ajudar e interessar sobretudo na época baixa ou em épocas difíceis, como os que vivemos agora. Se um gestor de propriedades quiser expandir os seus horizontes e incluir este tipo de hóspedes, o seu primeiro target devem ser as universidades que recebem investigadores para contribuírem com os seus conhecimentos em uma aula ou numa investigação, escolas de línguas, que administram um número considerável de alunos e escolas de mestrado.

  • Desportos & Actividades – Outra das razões para viajar são os desportos, competições e outras actividades, que podem ser locais, nacionais ou internacionais. Muitas atividades acontecem durante um tempo limitado num determinado período do ano, portanto este perfil de hóspede interessa aos gestores de propriedade que preferem trabalhar com estadias curtas. Para atingir este público os gestores de propriedades devem contactar agências de viagens, mas se o objectivo são os performers, os atletas ou os artistas devem contactar os clubes de desporto (futebol, basket, tenis, corridas, atletismo, etc) ou mesmo os comités que organizam e gerem actividades como os concertos de música, exposições de fotografia, eventos cinematográficos, feiras, congressos, etc.

Os dois formatos apresentados são válidos e podem significar um bom retorno em receitas que estavam adormecidas. Por isso, como vimos, esta estratégia não é rígida e pode ser estruturada de diferentes maneiras graças à nossa tecnologia, dependendo de qual é o objetivo principal.

Concluindo, acreditamos que esta oportunidade é muito interessante já que aumentará as vossas receitas através da maior visibilidade com os profissionais, atraindo mais parceiros, e com os viajantes, aumentando o número de reservas. Por outro lado, as parcerias tradicionais normalmente cobram menos comissões que as OTAs, por isso esta estratégia reduz os custos por reserva e ajuda a reduzir a dependência com as OTAs.


Quer saber mais informação?

Registe-se com este mês grátis e comece a explorar o poder do PMS de Icnea.

Solicite uma demonstração
demo icnea pms