Turistas no tempo do Covid-19

25 de maio de 2020

Turistas no tempo do Covid-19

Nas últimas semanas, estivemos lendo um pouco de tudo sobre o que acontecerá a seguir no arrendamento local. Alguns são mais otimistas, outros são um pouco mais pessimistas, mas todos concordam com o fato de que a pandemia mundial de Covid-19 transformou o turismo, que este não será o mesmo de antes, pelo menos durante o resto de 2020.  

A principal diferença reside na possibilidade de todos viajarem internacionalmente novamente, porque esse foi um fator-chave que levou à promoção do turismo e a que este seja uma das indústrias mais importantes do mundo. Digamos que estamos momentaneamente de volta a como eram as coisas há 20 a 30 anos atrás, quando os aviões eram muito caros, quando os turistas não sonhavam tanto quanto sonham neste século, quando a quantidade de dinheiro dedicada à viagem foi deliberadamente limitada em favor de outras necessidades. Uma das inúmeras mudanças que o mundo do alojamento local está sofrendo hoje, é o próprio turista. Então, quem podemos esperar receber nas nossas propriedades nos próximos meses? Como pode o perfil mudar no curto prazo?

A resposta também pode ser encontrada no passado. Se pensarmos bem, já lidamos com esse perfil, embora o tempo tenha indubitavelmente adicionado novos elementos, como a tecnologia moderna, e as tendências evoluídas. No entanto, se tentarmos imaginar os nossos futuros convidados, presumimos que provavelmente vão:
  • Chegar acompanhados após um longo período limitado ao confinamento social
  • Chegar à propriedade por transporte terrestre
  • Precisar de instruções para lugares onde a distância social pode ser respeitada
  • Preferir o nacional
  • Prestar mais atenção à higiene
  • Comprar mais produtos locais para levar do que o habitual
  • Tender a fazer mais barulho na propriedade
  • Ficar mais tempo

    Que considerações poderíamos extrair desse perfil hipotético? Como os gerentes de propriedades poderiam usar essas informações a seu favor? Algumas das previsões deixam margem de exploração em benefício da empresa, tanto em termos econômicos quanto em termos de marca.

    Em primeiro lugar, depois de tanta solidão forçada, mesmo que alguém gostasse de viajar sozinho agora, preferirá fazê-lo em companhia. Também, se os convidados chegarem de autocarro ou comboio, provavelmente precisarão de um transporte da estação para a propriedade.

    Em segundo lugar, eles vão certamente precisar de alugar um veículo para se deslocarem no território, de modo que oferecer serviços de transfer e aluguer possa fazer uma grande diferença. O transporte terrestre é mais lento, por isso pode ser uma boa ideia oferecer mantimentos por um dia ou dois como complemento.
    Certamente que os convidados desejarão deslocar-se durante o dia, de modo que precisarão de instruções específicas sobre onde ir e, acima de tudo, de muitas alternativas, porque com a distância social é muito provável que muitos locais selecionados atinjam a capacidade máxima rapidamente. Essa tarefa será desafiadora porque exigirá todo o conhecimento do gerente de propriedade sobre o território.
    Podemos ter aqui uma oportunidade de atender o hóspede de maneira mais familiar e aumentar assim as possibilidades de receber uma boa crítica.

    Outro resultado da emergência da pandemia é que os hóspedes serão muito mais sensíveis à higiene da propriedade. Será aconselhável, por isso, prover a propriedade com produtos de higiene prontos para uso em casa.

    Se os convidados chegarem de autocarro, comboio ou carro, podem ser mais propensos a comprar mais produtos locais para levar para casa. Os aviões sempre limitam peso e proíbem líquidos, existe agora uma boa oportunidade para comprarem produtos locais típicos. Se o gerente da propriedade se organizar bem, poderá obter benefícios extra e ajudar o comércio local conectando oferta e demanda.

    Não é de excluir que parte dos convidados não queira correr o risco de sair à noite e socializar em casa. Isso significa que a festa estará em casa, já que têm medo de sair às ruas, e neste caso os vizinhos podem sofrer com o ruído. Antecipe esse risco, avise os vizinhos a se armarem com paciência e tomem todas as precauções possíveis para evitar conflitos.

    Por fim, embora as restrições sejam menores, elas ainda existem, sejam elas psicológicas ou legais, para que os turistas não dividam as suas férias em mais destinos, mas consumam o seu tempo inteiro em um local, prolongando, assim, a sua estadia média normal. Oferecer um desconto para estadias prolongadas pode ser uma escolha inteligente para se diferenciar de outra oferta da concorrência.

    Em conclusão, apesar da situação crítica, o alojamento local pode ter oportunidades interessantes a explorar que podem melhorar a experiência do hóspede, cultivando a marca AL e aumentando o precioso fluxo de caixa, acelerando a recuperação do período de perda.


    Quer saber mais informação?

    Registe-se e experimente gratuitamente durante 30 dias e comece a explorar o poder do PMS de Icnea.

    Solicite uma demonstração
    demo icnea pms